Seu browser não suporta JavaScript!

Minha Relação com Deus

Acredito em Deus. E acreditar em Deus é ter certeza de que a sorte existe, que ela pode chegar, sendo o elemento imaterial da vida, que, de forma incompreensível ou inexplicável, nos surge de maneira positiva. Acreditar em Deus é também saber que Ele é indispensável para o enfrentamento das adversidades.

Na foto, Otavio Leite.

Acredito na assertiva de que, assim como o cidadão é dotado de direitos - e é legítimo lutar para vê-los concretizados -, este mesmo cidadão também é portador de obrigações, de deveres. Dessa relação entre direitos e deveres surgirá o equilíbrio de uma postura civilizada, do correto respeito pelos outros, da consciência de nossos limites. Mas, ao mesmo tempo, a de cidadão que busca ampliar seus limites. Deus quer isso de nós, que sejamos sérios, que o homem maximize seu potencial, queira evoluir, ir à frente, sempre com a consciência de que existe o próximo e este é detentor de direitos. Entendendo que pensar em si é algo justo se, ao tempo, também preocuparmo-nos com os outros.

Logo, Deus é Liberdade e Justiça, ao mesmo tempo. Rezo todos os dias. Sigo os rituais da Igreja Católica. Reúno-me mensalmente com autoridades católicas, antes, D. Eugênio, agora D. Eusébio, sob a orientação do altivo e culto bispo auxiliar, D. Felippo Santoro.

É preciso deixar claro que respeito todos os que procuram se relacionar com Deus, que acreditam e têm fé, não importando o credo. Essas pessoas, seguramente, preservam seus valores e penso ser isso que a espécie humana tem de buscar e, sobretudo, resgatar.

Conversar com Deus é dividir meus anseios, minhas dificuldades, é pedir apoio, mas sobretudo, agradecer as vitórias, os passos dados, os avanços e tudo o que possuo, a  família  que me  foi dada, e sua diária proteção. Cada vez mais, sinto que todos precisamos de Deus, pois as dificuldades, os conflitos do mundo, estão exigindo maior atenção das criaturas por Ele criadas. No núcleo das relações humanas, a família, Deus precisa estar presente. Uma família estruturada é um grande passo para seus filhos escolherem um rumo, sentirem-se protegidos. E a sociedade nada mais é do que a junção, o somatório dessas famílias.  Uma sociedade efetivamente melhor, à medida que esta nada mais é do que a junção, o somatório dessas famílias.