Seu browser não suporta JavaScript!

04/04/2018 | ESPN.com.br

Romário vai ao Ministério Público pedir cancelamento de eleição da CBF

A eleição de Rogério Caboclo para o cargo de presidente da Confederação Brasileira de Futebol pode ser cancelada. Ao menos é o que pede o senador Romário em documento entregue ao subprocurador Geral da República, Carlos Alberto Carvalho de Vilhena Coelho.

O documento, que também foi assinado pelos os senadores Randolfe Rodrigues, José Medeiros, Magno Malta e os deputados Otavio Leite, Silvio Torres, João Derly e Ezequiel Teixeira, foi entregue no MInistério Público nesta quarta-feira, e agora será encaminhado para a Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, que decidirá os próximos passos.

“Pela simples cronologia dos fatos, e pelo histórico e modelo operacional de funcionamento da entidade, fica muito clara a manipulação continuada de seus dirigentes para que o colégio eleitoral da CBF permaneça atuando em favor do continuísmo de sua gestão, em detrimento da possibilidade de participação dos clubes e demais atores que compõem o futebol”, aponta o documento.

O parlamentar indica que a CBF executou uma manobra para, através da alteração de seu estatuto, reduziu o peso do voto dos clubes no pleito. Caboclo era homem de confiança de Marco Polo Del Nero, que foi banido pela Fifa por corrupção e recebimento de vantagens indevidas.