Seu browser não suporta JavaScript!

03/03/2017 | Portal do PSDB na Câmara

Tucano condena agressões a mulheres no carnaval do Rio

O Carnaval foi palco não apenas de alegria, mas também de altos índices de violência, principalmente contra as mulheres. Balanço de ocorrências divulgado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro mostra que foram contabilizados cerca de 2 mil pedidos de socorro de mulheres. O levantamento foi feito entre a última sexta-feira (24) e a Quarta-Feira de Cinzas (01). Um dos casos mais chocantes de violência contra a mulher foi o da bióloga carioca Elisabeth Henschel, de 23 anos, que estava em um bar, acompanhada do namorado, quando foi agredida por um homem após ter sido molestada por ele. A jovem levou dois socos no rosto e foi encaminhada para o hospital, onde recebeu três pontos no nariz. O deputado federal Otavio Leite, do PSDB de Rio de Janeiro, lamenta os elevados indicadores de agressão contra mulheres, e concorda que o país ainda precisa evoluir no combate a esse tipo de crime.

“Essa é uma ilustração do nosso déficit civilizatório. É inaceitável que, a essa altura, ainda tenhamos que nos deparar com indicadores que demonstram ofensas graves e violência contra a mulher. Inclusive, houve neste ano um volume maior de campanha contra o assédio nos blocos e nos bailes. No entanto, ainda estamos longe de encontrar o ambiente saudável e respeitoso que deveria ser a tônica do Carnaval”, declarou.

Segundo a polícia, a violência contra a mulher costuma aumentar durante o Carnaval. Na capital fluminense, uma mulher foi agredida a cada 4 minutos nesse período. Otavio Leite acredita na importância estimular as vítimas a denunciarem os abusos, e ressalta a necessidade de tornar mais severa a punição por esses crimes.

“Para o próximo Carnaval, mais campanhas têm que ser feitas, inclusive com números exclusivos de disque-denúncia em articulação com a Polícia Militar e a Guarda Municipal, para pronta resposta. Além disso, a punição tem que ser exemplar contra esses tipos de conduta e comportamento, que não podem em hipótese alguma prosperar”, disse.

De acordo com a Divisão de Polícia de Atendimento à Mulher, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, os registros de agressão contra a mulher têm crescido no geral. No Carnaval deste ano, o departamento de polícia do estado lançou a campanha “Estandarte da Coragem”, para conscientizar as vítimas a denunciarem seus agressores.